Autoeficácia e bem-estar dos estudantes aumentam com mais diálogo na educação, diz pesquisa em Goiás

Governo de Goiás promove formação continuada para professores em parceria com Instituto Ânima

A Secretaria Estadual de Educação de Goiás (Seduc/GO), em colaboração com o Instituto Ânima, está oferecendo formação continuada para professores. O programa visa fortalecer os vínculos entre docentes e alunos e apoiar a construção de projetos de vida.

A pesquisa “Harmonia Transformadora” revelou que uma comunicação aberta entre pais, professores e alunos melhora a saúde mental dos estudantes. Mais de 72 mil alunos e cerca de 1.000 professores participaram do estudo, que destacou a importância de um ambiente escolar acolhedor.

Em Goiás, 29% dos estudantes apontaram que o fato de ter dificuldade com os estudos afeta a sua saúde mental. Por outro lado, só 16% conhecem “totalmente” os recursos disponíveis para apoiá-los nesta área. Os dados mostram que, para que possam ajudar seus estudantes em questões emocionais e na tomada de decisão sobre seus projetos de vida, os professores precisam, primeiramente, dispor de recursos para lidar com os próprios desafios emocionais.

Os docentes com quem os estudantes se sentem confortáveis para compartilhar suas preocupações emocionais demonstram níveis de autoeficácia, apoio social e bem-estar mental aproximadamente 10% superiores em comparação àqueles com quem os estudantes percebem que não podem se abrir. “A formação específica de professores para apoiar os estudantes a desenvolverem competências socioemocionais e, consequentemente, seu projeto de vida é uma das políticas educacionais para avanço no cenário atual. O fortalecimento do professor nesses domínios é condição necessária para a melhora do clima escolar”, ressalta Daniele Paz, Diretora Executiva do Instituto Ânima.

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) determina que as redes de ensino devem apoiar os estudantes na construção de seus projetos de vida ao longo do ensino médio, enfatizando a importância de integrar o autoconhecimento e o planejamento futuro para promover a formação integral dos alunos. A secretária estadual de Educação de Goiás, Fátima Gavioli, diz que a administração já atua para colaborar para que os estudantes desenvolvam cada vez mais autoconhecimento e outras competências. “São ferramentas imprescindíveis para que crianças e adolescentes se transformem em cidadãos plenos, independentemente da carreira que escolherem.”.

A formação continuada inclui cursos de especialização em educação contemporânea e competências socioemocionais. Desde 2023, 1.500 bolsas de estudo foram oferecidas para cursos de especialização em educação contemporânea, que abordam tanto o desenvolvimento pedagógico quanto as competências socioemocionais. A formação continuada é uma resposta às necessidades identificadas pela pesquisa, que mostrou uma relação direta entre o clima escolar e a saúde mental dos estudantes. A formação tem carga horária de 380h, com aulas síncronas semanais, além de uma comunidade de aprendizagem dedicada, e atividades assíncronas específicas de cada temática cursadas ao longo um ano.

Avalie o Post post

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo