Brasil tem 1.847 cervejarias em 2023, crescimento de 6,8%

Avalie o Post post

Em 2023, o Brasil registrou 1.847 cervejarias, marcando um crescimento de 6,8% em relação ao ano anterior, o que representa 118 novas cervejarias. As informações constam no Anuário da Cerveja do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), divulgado durante o Congresso Brasileiro de Ciência e Tecnologia (CBTEC) em São Paulo, parte do evento Brasil Brau.

O geógrafo Eduardo Marcusso, do Ministério da Agricultura, observou que o crescimento do número de estabelecimentos desacelerou devido à base maior, mas destacou o processo de interiorização da produção de cerveja como um desafio significativo para o setor.

São Paulo se mantém como o estado com o maior número de cervejarias, com 410 estabelecimentos registrados, seguido pelo Rio Grande do Sul (335), Minas Gerais (235), Santa Catarina (225) e Paraná (171). A nível regional, o Sudeste lidera com 856 cervejarias, seguido pelo Sul com 731, Nordeste com 122, Centro-Oeste com 96 e Norte com 42.

Em termos municipais, São Paulo é a cidade com mais cervejarias registradas, totalizando 61. Porto Alegre (43), Curitiba (26), Caxias do Sul (RS) (23), Nova Lima (MG) (22) e Belo Horizonte (21) também se destacam.

O anuário revela ainda que, em 771 municípios brasileiros, há pelo menos uma cervejaria, o que representa um aumento de 6,8% em comparação ao número registrado em 2022 (722). O Rio Grande do Sul é a unidade da federação com a melhor relação habitante/cervejaria, com um estabelecimento para cada 32.486 habitantes. Na média nacional, há uma cervejaria para cada 109,9 mil habitantes.

Em 2023, houve um aumento de 6,6% no número de produtos registrados, totalizando 45.648 cervejas, com uma média de 24,7 registros por estabelecimento. Pela primeira vez, o anuário trouxe dados sobre a produção nacional de cerveja, com um volume total de 15,36 bilhões de litros. A Região Sudeste lidera a produção, com 53,4% do total nacional, enquanto a Região Norte foi a única a não ultrapassar 1 bilhão de litros.

A importação de cerveja no Brasil continua em declínio desde 2019. Em 2023, houve uma redução de 51,1% em volume e 39,4% em valor, totalizando 7.130.686 litros e US$ 8.597.137. Vitor Oliveira, coordenador-geral de vinhos e bebidas do Mapa, destacou que a cerveja brasileira tem ocupado o espaço das importadas.

A Alemanha foi a principal origem da cerveja importada pelo Brasil em 2023, com 1.856.864 litros, representando 26% do total, seguida por Bélgica, Uruguai, Espanha, Paraguai e Argentina. Nas exportações, houve um aumento de 18,6% no volume, totalizando 231.977.494 litros, e um faturamento de US$ 155,7 milhões, um aumento de 28,8% em relação ao ano anterior. Os principais destinos das exportações brasileiras foram Paraguai, Bolívia, Uruguai, Chile, Cuba, Venezuela e Estados Unidos.

O superávit comercial fechou 2023 em US$ 147 milhões. O setor de bebidas alcoólicas registrou uma queda de 0,51% no número de empregos, totalizando 58.863 vagas, enquanto o segmento de cerveja caiu 1,9%, mantendo-se acima de 40 mil empregos com 41.346 postos gerados.

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo