Declaração do IR: mais de 30 milhões de contribuintes já entregaram

A oito dias do prazo final, mais de 30 milhões de brasileiros já entregaram suas declarações do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), mas 13 milhões ainda precisam acertar as contas com a Receita Federal. Até as 16h45 de quinta-feira (23), a Receita recebeu 30.304.862 declarações, o que representa 70,5% das 43 milhões esperadas para este ano.

O prazo para a entrega da declaração de IR começou em 15 de março e termina às 23h59 de 31 de maio. Segundo a Receita Federal, essa extensão foi necessária para garantir que todos os contribuintes tivessem acesso à declaração pré-preenchida, disponível duas semanas após a entrega dos informes de rendimentos pelos empregadores, planos de saúde e instituições financeiras.

De acordo com a Receita, 66,7% das declarações até agora têm direito à restituição, enquanto 18,4% terão imposto a pagar e 14,9% não possuem valores a receber ou a pagar. A maioria das declarações foi preenchida pelo programa de computador (81,4%), com 10,7% feitas online e 7,8% pelo aplicativo Meu Imposto de Renda.

Até agora, 40,1% dos contribuintes utilizaram a declaração pré-preenchida, que permite ao declarante confirmar ou corrigir os dados baixados. A opção simplificada foi escolhida por 57,2% dos contribuintes.

Quem declarou mais cedo e entrou nas listas de prioridades está próximo de receber o primeiro lote de restituição. No dia 31 de maio, o Fisco pagará R$ 9,5 bilhões a 5.562.065 contribuintes, com a consulta disponível desde quinta-feira.

Desde 2019, o prazo de entrega passou a ser de março a maio, uma mudança adotada durante a pandemia de covid-19. Em 2023, a entrega começou em 15 de março, dando mais tempo aos contribuintes para se prepararem.

Outro fator para o recorde foi a antecipação do download do programa gerador da declaração, que ficou disponível na terça-feira passada. A Receita espera receber 43 milhões de declarações este ano, superando o recorde anterior de 41.151.515. Quem atrasar a entrega pagará multa de R$ 165,74 ou 20% do imposto devido.

Entre as novidades deste ano, destaca-se o aumento do limite de rendimentos que obriga a declaração, subindo de R$ 28.559,70 para R$ 30.639,90. Em 2023, o governo aumentou a faixa de isenção para R$ 2.640. A Lei 14.663/2023 também elevou os limites de rendimentos isentos e de patrimônio mínimo para a declaração.

Avalie o Post post

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo