GoiâniaGoiásManchetes

Em Goiânia agente prisional bate em homem e é agredido por pessoas em posto de combustível

Em Goiânia agente prisional bate em homem e é agredido por pessoas em posto de combustível
5 (100%) 3 votes

Em Goiânia agente prisional bate em homem e é agredido por pessoas em posto de combustível. De acordo com Associação dos Servidores do Sistema Prisional do Estado de Goiás (Aspego), o agente sofreu lesões nas costas, nos braços e na cabeça

29/08/2-17 – 22:24:13

Um agente prisional foi preso por suspeita de lesão corporal depois de estar envolvido em uma confusão em um posto de gasolina no Setor Bueno – Goiânia.  Uma filmagem mostrou ele batendo em um homem caído no chão. Em seguida, ele é espancado por várias pessoas que estavam no local.

A confusão ocorreu por volta das 3 horas do domingo (27), num posto de gasolina localizado no cruzamento das avenidas 85 e T-63. De acordo com Associação dos Servidores do Sistema Prisional do Estado de Goiás (Aspego), o agente sofreu lesões nas costas, nos braços e na cabeça. Ele já está em liberdade.

O Presidente de Aspego, Jorimar Bastos questiona o fato de que nenhum dos agressores do agente prisional foi detido. Para a associação, também é revoltante que os policiais militares que estavam na cena e que aparecessem nas imagens não impediram que o servidor fosse atingido por socos e chutes.

“Ele estava sendo espancado e os policiais não fizeram nada. Apenas no momento em que ele já estava desmantelado que o algemaram. Queremos que os fatos sejam esclarecidos, com as devidas responsabilidades. A  conduta dos policiais não foi nem de preservar a vida e nem de garantir a lei “, afirmou Bastos.

A Corregedoria da Polícia Militar abriu uma investigação para apurar o caso. Um assessor de imprensa da corporação, o tenente-coronel Marcelo Granja alega que inicialmente dois soldados chegaram à cena e o agente desobedeceu.

“A Polícia Militar chegou com uma equipe de dois policiais para realizar a prisão. Ele resistiu à prisão. No momento em que começou a briga, o policial que apareceu no telefone pediu apoio. Demorou um tempo, mas interferiu,” disse Granja.

De acordo com o Polícia Militar, além de lesão corporal, o agente risional foi foi autuado por desobediência e corrupção ativa por ter oferecido dinheiro para não ser preso, de acordo com os militares.

Bastos nega que seu colega desobedeceu e ofereceu dinheiro à polícia. “Apenas quando ele estava quase desmaiado, eles o algemaram. Como ele desmaiou desobedeceu? Ele não estava em posição de oferecer dinheiro à polícia, ele não tinha condição física e ele não tem nenhuma condição financeira para isso”, disse ele.

O caso foi registrado na Central de Flagrantes da Polícia Civil de Goiânia.

Em uma declaração, a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária disse que “lamenta profundamente os eventos que envolveram o agente prisional e informa que estabeleceu o procedimento pertinente para investigar os fatos”.

 

Goiânia, Goiás, Manchetes

Related Articles

Deixe uma resposta

Close