Estado de GoiásGoiásInhumasManchetes

Estado de Goiás: Operação Assepsia busca supostas fraudes em licitação e funcionários fantasmas na Câmara Municipal de Inhumas

Estado de Goiás: Operação Assepsia busca supostas fraudes em licitação e funcionários fantasmas na Câmara Municipal de Inhumas
5 (100%) 8 votes

Estado de Goiás: Operação Assepsia busca supostas fraudes em licitação e funcionários fantasmas na Câmara Municipal de Inhumas

Jornal Folha de Goiás: 20/09/2017 – 10:31

Na terça-feira (19), foi deflagrada uma operação da polícia civil, encontra suspeitas de fraudes em licitações e empregados fantasmas na Câmara Municipal de Inhumas – Goiás.

Os mandados de busca e apreensão foram realizados na Câmara dos Vereadores de Inhumas, na casa do presidente, o vereador Gleiton Luiz Roque (PTB), também em postos de combustíveis e na residência de um empresário, que foi preso em flagrante por porte ilegal de armas ilegais.

De acordo com o delegado Humberto Teófilo Menezes, responsável pelas investigações, o material apreendido precisa ser analisado em detalhes. “Há indícios de irregularidades, que terão de ser analisados ​​com mais calma, para provar ou não a existência do crime”, disse.

O presidente da Câmara Municipal de Inhumas disse que todas as licitações são feitas dentro da lei, e que não há mal uso do dinheiro. O vereador também disse que está colaborando com as investigações.

A operação, chamada “Assepsia”, foi deflagrada na manhã de terça-feira (19) e desencadeou a apreensão de computadores e documentos.

O delegado Humberto Teófilo Menezes, disse que a investigação começou com a denúncia de que a Câmara dos vereadores de Inhumas teria gasto quase 700 litros de gasolina em pleno recesso parlamentar, na frota de um carro e duas motocicletas.

No portal do Tribunal de Contas do Município (TCM)  apresenta a despesa de combustível referente a janeiro de 2017, no valor de mais de R $ 2,2 mil. Depois disso, uma licitação foi aberta e a mesma rede de postos foi a vencedora, assumindo um contrato de R $ 26.250.

“Há uma denúncia de que houve uma fraude nesta licitação, onde o posto de combustível visada pela investigação, ganhou o procedimento, uma carta convite”, disse ele.

O proprietário da rede de combustível investigada disse que não comentará o assunto.

Além da fraude em licitação, a polícia investiga a contratação de funcionários fantasmas. Na prestação de contas do TCM, em julho / 2017, a Câmara Municipal de Inhumas tinha 83 funcionários, mas o presidente diz que o número é menor.

“Juntando secretaria, controle, tudo, são cerca de 60 funcionários. Isso é uma inverdade, na medida em que eu conheço a casa, todo mundo vem para o trabalho. Se eles não vêm aqui todos os dias, eles trabalham na rua, trabalham em conjunto com o vereador, fazem visitas, vão na Secretaria de Saúde “, explicou o vereador conhecido como” Tumate “.

Para o delegado, a Câmara Municipal apresentou um comportamento suspeito após a notificação.

“Nós oficiamos o diretor de contabilidade da Câmara Municipal, solicitando as folhas de todos os funcionários efetivos e comissionados, e houve um movimento atípico. O fato de chamar a atenção foi que os servidores foram exonerados de um dia para o outro, depois que a delegacia oficializou a diretoria da Câmara “, finalizou.

 

Continue lendo as últimas notícias de Goiás no Jornal Folha de Goiás

 

Goiás, Estado de Goiás, Manchetes, Inhumas

Related Articles

Deixe uma resposta

Close