Jornais de Goiânia – Redução de juros pelo Fed pode provocar 1º corte do BC da China em 4 anos, dizem analistas

O banco central da China pode cortar sua taxa básica de juros pela primeira vez em quatro anos se o Federal Reserve anunciar um corte muito aguardado no final de julho, disseram analistas, já que as autoridades chinesas estão procurando reforçar mais a economia em declínio.

Mas observadores do mercado acreditam ser mais provável que o Banco do Povo da China (PBOC) acompanhe um eventual corte do banco central dos Estados Unidos reduzindo as taxas de curto prazo do mercado monetário.

Não seria a primeira vez em que o banco central chinês segue o exemplo do Fed. Em 2017 e 2018, o banco elevou as taxas de curto prazo de seu mercado monetário horas depois de elevações nos EUA, embora com medidas mais modestas e simbólicas de 5 a 10 pontos básicos.

Embora autoridades chinesas continuem a minimizar a probabilidade de um afrouxamento mais agressivo, a economia tem respondido com lentidão a uma série de medidas de estímulo anteriores, enquanto a guerra comercial EUA-China está se tornando mais longa e custosa.

Alguns analistas acreditam que o crescimento do PIB está se aproximando do limite inferir do alvo médio de 6% a 6,5% do governo para 2019, o que reforça a crença de que em breve será preciso mais apoio.

Com a meta de incentivar mais empréstimos, o banco central chinês injetou grandes quantidades de liquidez no sistema financeiro de várias formas ao longo do último ano, visando empresas pequenas e privadas em particular. Discretamente, o banco também orientou para baixo algumas taxas de curto prazo para diminuir a pressão financeira corporativa.

Mas analistas dizem que isso não incitou os investimentos tanto quanto o planejado, já que as perspectivas empresariais incertas deixam as empresas receosas de fazer os novos investimentos necessários para estabilizar a economia. Eles sustentam que um corte na taxa de juros pode dar um alívio mais imediato a companhias em dificuldades.

“O mecanismo de transmissão da política monetária atual está emperrado, e por isso o impacto de regulamentações quantitativas é limitado”, disse Ming Ming, chefe de pesquisa de renda fixa da CITIC Securities.

 “Reduzir a taxa de juros é mais apropriado para a China agora”.

Os mercados precificaram um corte de 0,25 ponto percentual taxa de juros dos EUA quando o Fed realizar sua próxima reunião em 30 e 31 de julho, e esperam vários outros no final deste ano e do próximo agora que a economia norte-americana está desacelerando.

Avalie esta postagem

# Reuters

Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo