Jornais de Goiás – Tanzânia convoca representante da OMS por queixa sobre Ebola

A Tanzânia convocou nesta terça-feira o representante local da Organização Mundial da Saúde (OMS) devido à declaração da agência de que o governo se recusou a dar informações sobre possíveis casos de Ebola.

Transparência e agilidade são essenciais para combater a febre hemorrágica fatal, uma vez que a doença pode se propagar rapidamente. Qualquer um que se acredite ter tido contato com pessoas potencialmente infectadas deve ser posto em quarentena, e o público deve ser orientado a acelerar as precauções, como lavar as mãos.

Na noite de domingo, a OMS disse que tomou ciência da morte de um paciente em Dar es Salaam no dia 10 de setembro e que no dia seguinte foi comunicada extraoficialmente que a pessoa teve um diagnóstico positivo de Ebola. A mulher em questão havia morrido em 8 de setembro.

Nesta terça-feira, o porta-voz governamental Hassan Abbasi disse no Twitter que o representante local da OMS, Tigest Ketsela Mengestu, foi convocado pelo vice-ministro das Relações Exteriores, Damas Ndumbaro, na capital comercial Dar es Salaam.

“O representante insistiu que a OMS não declarou que existe Ebola na Tanzânia, nem tem qualquer indício sobre isso, e prometeu cooperar com o governo”, disse Abbasi.

“Durante as conversas, a OMS concordou em seguir estritamente as diretrizes delineadas pela própria agência e ratificadas pelo governo se quiser receber qualquer informação adicional do governo tanzaniano”.

No comunicado do final de semana, a OMS disse que foi comunicada extraoficialmente que a Tanzânia teve dois outros casos possíveis de Ebola. Um teve diagnóstico negativo, e não há informações sobre o outro.

Mostre mais

# Reuters

Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar