Jornal de Goiânia – Um morto quando o vulcão entra em erupção perto da estância de esqui do Japão

Fumaça preta grossa rolando pelo lado nevado do Monte do Japão. Kusatsu Shirane em direção a uma pista de esqui após uma erupção vulcânica

Jornal Folha de Goiás: 24 de janeiro de 2018 – 01:35

Um soldado japonês foi morto terça-feira e várias outras pessoas feridas depois que um vulcão entrou em erupção perto de uma estância de esqui popular, provocando uma avalanche e deixando as notas encalhadas – incluindo turistas da Grã-Bretanha e Taiwan.

A transmissão de filmes na televisão japonesa mostrou uma grossa fumaça negra intercalada com pedras caindo rolando pelo lado coberto de neve do vulcão em direção a uma pista de esqui.

O ministro da Defesa, Itsunori Onodera, disse aos jornalistas que um dos oito membros das Forças de Autodefesa que estiveram em uma missão de treinamento no Monte. Kusatsu Shirane, no noroeste de Tóquio, morreu após ter sido atingido por rochas vulcânicas.

“Seus pulmões foram danificados” por causa do impacto das rochas, disse Onodera, acrescentando que os outros sete soldados sofreram lesões.

Inicialmente, o Ministério da Defesa disse que um total de seis soldados de infantaria foram apanhados no incidente.

“A fumaça negra subiu do topo da montanha e nos disseram para evacuar dentro de 30 minutos depois”, um homem que estava no resort de esqui contou ao radiodifusor público NHK.

Cerca de 80 pessoas ficaram presas por horas em uma estação de gôndola no topo da montanha após uma queda de energia.

A filmagem de televisão mostrou helicópteros militares zumbindo no alto como as pessoas foram transportadas por via aérea para a segurança.

Yuko Iguchi, um funcionário da cidade próxima de Kusatsu, disse à AFP: “Todas as pessoas encaladas no cume foram levadas para a zona segura. Nós não recebemos pessoas feridas entre elas”.

Outro funcionário local, Yoichi Takai, disse à AFP que “15 pessoas de Taiwan e quatro da Grã-Bretanha estavam entre aqueles que ficaram presos no auge”.

Uma mulher que estava presa na estação de gôndola, mas mais tarde resgatou a TV japonesa: “Havia uma erupção na frente dos meus olhos. Plumas preto e branco vieram em minha direção. Então a pista de esqui ficou completamente preta”.

A área tinha visto fortes nevascas nas horas que antecederam a erupção, tornando as encostas maduras para avalanches.

Um snowboarder disse à NHK que sua gôndola parou de repente e viu que outras gôndolas ao redor dele tinham as janelas quebradas e estavam cobertas de cinzas.

“Eu percebi que era uma erupção. Quarenta a 50 minutos depois, todas as gôndolas foram até a estação no topo da montanha”, disse ele.

– Anel de Fogo –

A Agência Meteorológica do Japão instou as pessoas a permanecer longe depois de detectar o que dizia ser “atividade vulcânica leve”.

O funcionário da agência Makoto Saito disse aos repórteres que o vulcão ainda podia vomitar mais pedras e cinzas, e que havia um risco de avalanches adicionais.

Um funcionário local do departamento de bombeiros disse à AFP que 10 pessoas sofreram ferimento no incidente.

“Cinco deles foram gravemente feridos. Começamos a enviar os feridos para um hospital”, disse ele.

Entre os feridos, quatro pessoas ficaram feridas por um vidro quebrado, enquanto estava em uma gôndola de ropeway na estância de esqui.

O funcionário disse que um relatório anterior de que uma pessoa estava perdida na avalanche não era exato.

O Japão, com dezenas de vulcões ativos, fica no chamado “Anel de Fogo” do Pacífico, onde uma grande proporção dos terremotos do mundo e erupções vulcânicas são registradas.

Em 27 de setembro de 2014, o Japão sofreu sua erupção mais mortal em quase 90 anos, quando Mt Ontake, na prefeitura central de Nagano, explodiu inesperadamente na vida.

Estima-se que 63 pessoas foram mortas na erupção de choque, que ocorreu quando o pico estava cheio de caminhantes para ver as espectaculares cores do outono da região.

De acordo com a Agência Meteorológica, esta foi a primeira vez no Monte. Kusatsu Shirane entrou em erupção desde 1983.

Atualmente, existem 111 vulcões ativos no Japão, de acordo com funcionários da agência.

 

Tags: Ciência, Manchetes

Mostre mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar