DestaqueManchetesMundoPolítica

Jornal de Goiás – Macron da França oferece cortes de impostos para acabar com os protestos

Na primeira grande coletiva de imprensa de sua presidência, Emmanuel Macron prometeu redução de impostos, mas disse que os franceses também terão que trabalhar mais, ao delinear sua resposta a meses de protestos contra o governo.

Dois anos depois de seu mandato, Macron está sob pressão para acabar com quase seis meses de protestos dos “colete amarelo” que trouxeram confusão semanal para cidades do país inteiro. Uma primeira salva de medidas oferecidas em dezembro passado, no valor de 10 bilhões de euros (11,13 bilhões de dólares), não conseguiu acalmar a ira dos trabalhadores de baixa renda.

Com 41 anos de idade, Macron, que lutou para se livrar do apelido de “presidente dos ricos” que se relaciona com seu passado como banqueiro de investimentos, disse que queria um corte “significativo” no imposto de renda, que ele disse que seria financiado. Ele disse que os gastos do governo também seriam reduzidos e que os franceses teriam que trabalhar mais horas.

Os cortes de impostos, que vêm em um momento em que a França luta para manter seu déficit orçamentário sob controle e se ater às regras da União Europeia, valerão cerca de 5 bilhões de euros, disse ele.

“Devemos trabalhar mais, já disse isso antes. A França trabalha muito menos que seus vizinhos. Precisamos ter um verdadeiro debate sobre isso ”, disse Macron a uma audiência de jornalistas reunidos em um salão dourado no Palácio do Eliseu.

Com os manifestantes do “colete amarelo” frequentemente criticando o elitismo do presidente, Macron disse que também queria envolver os franceses no processo democrático, facilitando a realização de referendos sobre algumas questões.

Avalie esta postagem
Tags

# Leia Silva

Leia é jornalista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo