DestaqueManchetesMundoPolítica

Jornal de Goiás- Presidente eleito da Ucrânia diz que esta sendo impedido de convocar eleições parlamentares

O presidente eleito da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, que deseja obter apoio parlamentar, disse na quinta-feira que a comissão eleitoral está impedindo que ele convoque eleições parlamentares, atrasando o anúncio de sua vitória nas eleições.

Zelenskiy ganhou com uma grande diferença porcentual a eleição presidencial de domingo passado, mas ele não tem parlamentares no parlamento. Chamar uma eleição antecipada pode ajudar seu novo partido a ganhar assentos enquanto sua popularidade é alta.

Mas ele tem apenas um tempo limitado para convocar uma eleição antecipada: ele só pode fazê-lo depois que a comissão eleitoral declarar oficialmente sua vitória eleitoral, mas não mais tarde do que seis meses antes da próxima eleição parlamentar, que deve ocorrer no final de outubro. 

“Há vitória, mas nenhuma autoridade”, disse Zelenskiy em um vídeo postado em mídias sociais.

A comissão central atrasou o anúncio dos resultados oficiais, a fim de atrasar sua posse para depois de 27 de maio, disse ele. “Por quê? De modo que o presidente Zelenskiy nem sequer tem a oportunidade de pensar sobre a dissolução do parlamento ”, disse ele.

Um porta-voz da comissão eleitoral recusou o comentário imediato, mas na terça-feira o vice-chefe da comissão disse que o resultado será declarado em 30 de abril, antes do prazo oficial.

Espera-se que Zelenskiy tome o poder dentro de algumas semanas. Sua capacidade de trabalhar com o parlamento será crucial para atender às expectativas de seus eleitores e aprovar reformas para manter a ajuda externa fluindo.

Os poderes de Zelenskiy incluirão a nomeação do chefe do serviço de segurança do Estado, o chefe dos militares, o promotor geral, o governador do banco central e os ministros das Relações Exteriores e da Defesa.

Mas o parlamento deve confirmar cada nomeação. Zelenskiy também precisa que os legisladores aprovem uma legislação que seja importante para o Fundo Monetário Internacional (FMI), o país estrangeiro mais importante da Ucrânia, como um projeto de lei para criminalizar o enriquecimento ilegal.

Avalie esta postagem
Tags

# Joana Silva

Joana é colunista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo