Jornal de Goiás – Protesto libanês sobre economia e política, fechando brevemente algumas estradas

Centenas de pessoas protestaram em Beirute no domingo pelo estado da economia e da política do Líbano, com alguns manifestantes bloqueando brevemente várias estradas principais da capital.

A maioria dos manifestantes se reuniu perto da sede do governo, onde alguns usavam coletes amarelos ecoando os protestos da França sobre coletes amarelos nas últimas semanas. As demandas incluíam assistência médica gratuita, preços mais baixos dos alimentos e redução de impostos.

Alguns mais tarde se espalharam pelas ruas ao redor de Beirute, com latas de lixo incendiadas em uma estrada principal, onde ocorreu uma briga entre manifestantes e soldados que tentavam abrir o caminho, informou a Agência Nacional de Notícias do Líbano.

Uma declaração do Exército pedia “protesto pacífico e não atacar a propriedade pública e privada”.

Os políticos do Líbano ainda precisam concordar com um novo governo de unidade nacional mais de sete meses desde que o país realizou uma eleição geral.

O primeiro-ministro designado Saad al-Hariri disse na sexta-feira que espera finalizar um acordo do governo no final do dia. Mas altos políticos disseram no sábado que surgiram novas dificuldades que impediram o processo.

O Líbano, fortemente endividado e sofrendo com o baixo crescimento econômico, precisa urgentemente de um governo para promulgar reformas paralisadas e colocar a dívida pública em uma base sustentável.

O Banco Mundial diz que a mais recente taxa oficial de pobreza mostra que quase um terço dos libaneses são pobres.

Avalie esta postagem

# Sandro Jota

Sandro é jornalista.

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo