Jornal Folha de Goiás – Brasil Obtém Aprovação na Tailândia para Palatabilizantes na Alimentação Animal e Expande Mercado Agropecuário

A Tailândia anuncia uma nova abertura em seu mercado, desta vez para palatabilizantes direcionados à alimentação animal, derivados do Brasil. Estes palatabilizantes, feitos à base de hidrolisado de fígado de aves e suínos, foram alvo de negociações prolongadas para a obtenção do Certificado Sanitário Internacional (CSI), essencial para o comércio desses produtos. A duração das negociações atingiu cerca de três meses.

Esse anúncio se junta à mais recente abertura do mercado tailandês para a importação de farelo de milho brasileiro, um subproduto da produção de etanol de milho conhecido tecnicamente como DDG (Distiller’s Dried Grains/Grãos Secos por Destilação) ou DDGS (Distiller’s Dried Grains with Solubles/Grãos Secos por Destilação com Solúveis). Esta nova inclusão está prevista para incrementar significativamente o intercâmbio comercial entre os dois países.

Esses avanços são frutos dos esforços colaborativos entre o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) e o Ministério das Relações Exteriores (MRE).

Durante a coletiva realizada na última terça-feira (28), o secretário de Comércio e Relações Internacionais do Mapa, Roberto Perosa, enfatizou que, até o momento, foram abertos 73 novos mercados para os produtos do agronegócio brasileiro.

No ano de 2022, o Brasil exportou para a Tailândia um total de US$ 3,14 bilhões em produtos agropecuários, correspondendo ao embarque de 5,58 milhões de toneladas. O país asiático foi o terceiro principal destino das exportações agrícolas brasileiras, conforme dados da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do ministério (SCRI/Mapa).

A soja em grãos (US$ 1,68 bilhão) e o farelo de soja (US$ 1,33 bilhão) figuraram como os principais produtos agropecuários exportados, representando conjuntamente 96% da pauta de exportação.

Com uma lista diversificada de exportações, o Mapa atuou como intermediário em negociações nas Américas, conquistando 29 mercados, tais como Argentina, Canadá, México, República Dominicana, Uruguai, Equador, Colômbia, Chile, Panamá e Paraguai.

Na região asiática, foram conquistados 25 mercados, incluindo Indonésia, Singapura, China, Índia, Malásia, Armênia, Quirguistão, Uzbequistão, Vietnã, Tailândia, Japão, Israel e Arábia Saudita.

No continente africano, as tratativas contabilizaram dez produtos, com destaque para Egito, Argélia, Angola, África do Sul, Marrocos e Quênia.

Na Europa, foram três países contemplados: Rússia, Belarus e Turquia. Por fim, na Oceania, foram abertos seis mercados, abrangendo Polinésia Francesa, Nova Caledônia, Vanuatu e Nova Zelândia.

Avalie o Post post

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo