Jornal Folha de Goiás – Crescimento da economia assegura reajustes reais para os salários, diz Paulo Guedes

Ministro da Economia avalia que aumentos podem ser feitos de forma responsável, refletindo desempenho econômico e produtividade

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que é possível sustentar uma política de reajustes reais para os salários dos setores público e privado de forma responsável com base no crescimento da economia – que está iniciando um novo ciclo de desenvolvimento – e nos ganhos de produtividade.

“Agora que acabou a pandemia estamos dizendo que vamos dar aumentos reais de salários. Tanto o salário mínimo, que teve aumentos iguais à inflação, agora vai ter aumento acima da inflação. Os aposentados, que tiveram aumentos iguais, podem ter aumento acima da inflação. E o funcionalismo público pode começar a ter aumentos acima da inflação porque subiu muito a produtividade”, explicou Guedes em coletiva de imprensa realizada após evento na Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

Como exemplo de ganho de produtividade no setor público, o ministro citou o avanço do país na prestação de serviços digitais para a população, e apresentou informação preliminar de que o Brasil subiu da sétima para a segunda colocação no ranking de maturidade digital do Banco Mundial.

Questionado sobre a fonte de recursos para reajuste salarial já em 2023, o ministro explicou que o projeto orçamentário já apresentado traz uma margem para ganho real. A peça orçamentária foi entregue no fim de agosto último com uma projeção de inflação acima de 7%. No entanto, as projeções mais recentes sugerem que a inflação pode fechar o ano mais perto dos 5%. Assim, disse o ministro, há uma folga no Orçamento para conceder o reajuste. Porém, o ministro ponderou que essa é uma decisão política, e que o reajuste pode ser até maior do que essa diferença entre a inflação projetada e a que efetivamente for apurada no fim de 2022.

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
error: O conteúdo está protegido!