Jornal Folha de Goiás – Estado Islâmico diz que bombardeio suicida atinge centro de recrutamento liderado pelos curdos em Raqqa, na Síria

O Estado Islâmico disse que um de seus militantes suicidas matou várias pessoas quando ele se explodiu na segunda-feira (07/01) em um prédio público na cidade síria de Raqqa, que está sob o controle de uma milícia curda liderada pelos EUA.

O grupo jihadista ultra-rígido assumiu a responsabilidade pelo ataque em um comunicado divulgado pela agência de notícias afiliada Amaq. A declaração afirma que o ataque teve como alvo um centro de recrutamento em Raqqa e que 17 pessoas foram mortas ou feridas. A Amaq não forneceu mais detalhes.

Não houve reação imediata das Forças Democráticas da Síria (SDF) lideradas por curdos, que tomaram a cidade no nordeste da Síria do Estado Islâmico (IS) com a ajuda crucial dos ataques aéreos liderados pelos EUA em 2017, após meses de combates devastadores.

Dois moradores de Raqqa contatados pela Reuters disseram ter ouvido uma explosão em um distrito central da cidade onde os militares da SDF têm escritórios. Os milicianos isolaram a área e as ruas próximas após a explosão, disseram os moradores.

Raqqa, que é declarada a capital de seu autoproclamado califado, foi tomada pelos FDI por seis anos na guerra civil da Síria, depois de uma batalha prolongada que matou milhares de civis e destruiu grande parte da cidade.

Reconstruir e restaurar Raqqa, que já foi o lar de mais de 200.000 pessoas, está se mostrando uma tarefa monumental.

Desde que perdeu quase todas as grandes extensões de território que sofreu em ofensivas relâmpago na Síria e no Iraque em 2014-15, o IS retornou a ataques e emboscadas mortíferos.

Algumas pessoas em Raqqa se ressentem do controle curdo sobre a cidade árabe, com muitos se opondo ao alistamento compulsório às suas forças e impostos pesados ​​sobre os civis.

Avalie esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo