DestaqueManchetesMundoTecnologia

Jornal Folha de Goiás – Intel quer ir além de celulares em acordos de infraestrutura 5G

A Intel anunciou na segunda-feira novos chips e parcerias que espera convencer seus investidores de que os bilhões de dólares em pesquisa e desenvolvimento despejados na tecnologia de rede 5G serão recompensados.

A Intel, segunda maior fabricante de chips do mundo em receita, entrou no mercado de dados sem fio com a aquisição da fabricante alemã Infineon em 2011. Seu único cliente de modem é a Apple, cujos iPhones possuem chips Intel para conexão com redes de dados móveis.

Mas o acirrado negócio de chips que funcionam como modems, onde a Intel compete contra rivais como Qualcomm e MediaTek, tem margens mais baixas do que a Intel está acostumada a obter com processadores para computadores pessoais e centrais de dados.

Mas Bob Swan, presidente-executivo da Intel, disse que o futuro da empresa em redes 5G, que devem ser lançadas este ano, vai além da venda de modems para fabricantes de celulares.

A Intel planeja também vender modems para montadoras de veículos para uso em carros conectados, bem como para a indústria em geral, que poderão conectar equipamentos à internet. A companhia também planeja lançar outros chips – incluindo CPUs e os chamados chips programáveis que adquiriu ao comprar a Altera em 2016 – em uma variedade de equipamentos de rede, disse ele.

“Os investidores ficaram mais ansiosos porque estávamos nos recuperando por um tempo. Nos recuperar, em suas mentes, significa não ganhar dinheiro”, disse Swan em um evento de imprensa em Palo Alto, Califórnia, na semana passada, antes do Mobile World Congress, conferência realizada na Espanha esta semana. “Agora estamos em uma fase em que acreditamos que temos produtos que são tão bons quanto qualquer um no setor, à medida que nos movemos em direção ao 5G.”

Nesta segunda-feira, durante a conferência, a Intel anunciou acordo com os fabricantes de equipamentos de rede Fibocom Wireless, Arcadyan Technology e outros para incluir modems nos chamados módulos e gateways que ajudarão a conectar equipamentos industriais com redes 5G. A empresa também lançou novos chips programáveis que competirão contra a Xilinx.

A Intel também pretende vender versões de seus principais processadores para uso em estações rádio-base 5G e disse que chegou a acordos com Ericsson e ZTE para uso de seus processadores em equipamentos de rede 5G das duas fabricantes.

Avalie esta postagem
Tags

# Reuters

Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo