Jornal Folha de Goiás – Mapa divulga projetos habilitados no segundo edital do programa AgroResidência

O objetivo do programa é apoiar a formação de profissionais com as competências necessárias para plena atuação nas áreas de ciências agrárias e áreas correlatas

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), por meio da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo (SAF), divulgou  a lista dos projetos aptos a participarem da próxima etapa do segundo edital de seleção do AgroResidência – Programa de Residência Profissional Agrícola. As propostas, enviadas por instituições de ensino, visam desenvolver atividades voltadas para a qualificação técnica de estudantes e recém-egressos dos cursos de ciências agrárias e afins na Ilha do Marajó e no Tocantins. A interposição de recursos deverá ser realizada entre os dias 20 e 22 de outubro de 2021 pelo e-mail [email protected]

>> Confira o resultado da análise de habilitação do Edital de Chamamento Público nº 01/2021 do AgroResidência

Dentre as propostas habilitadas está a apresentada pela professora Iris Lettiere da Silva, da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), intitulada “Práticas de sustentabilidade agrícola em associações de agricultores familiares e comunidades tradicionais do município de Salvaterra – Marajó”. A iniciativa propõe promover a qualificação profissional de recém-formados nos cursos de ciências agrárias, inserindo-os em unidades produtivas para que resolvam problemas em campo, desenvolvam a agricultura sustentável e capacitem agricultores familiares e comunidades tradicionais para acessarem políticas públicas de incentivo.

Outra proposta habilitada foi a “Rede de Sementes Florestais do Sul do Tocantins”, apresentada pelo professor Saulo Boldrini Gonçalves, da Universidade Federal de Tocantins (UFT). Se aprovada, a iniciativa proporcionará aos alunos residentes condições para que desenvolvam projetos de implementação de unidades-piloto de uma rede de sementes florestais e de um sistema de produção de mudas de qualidade, mediante a atuação integrada entre empresas de assistência técnica e propriedades rurais, suprindo, assim, a demanda do mercado de sementes florestais da região do Matopiba, que abrange os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia.

A proposta é que as atividades de qualificação, para que os residentes sejam capazes de atuar na coleta, beneficiamento e armazenamento de sementes e na produção de mudas florestais de qualidade, sejam desenvolvidas no estado do Tocantins, nos municípios de Gurupi, Lagoa da Confusão, Peixe e Dueré.

Bolsas

Estão previstos pelo Mapa R$ 1,6 milhão para custeio dos projetos aprovados no edital. Os recursos poderão ser usados no custeio de bolsa para residentes de cursos técnicos de nível médio, no valor de R$ 900; e de nível superior, no valor de R$ 1.200. A carga horária de trabalho dos residentes será de 40 horas semanais.

Outra possibilidade é o custeio de bolsa para professor orientador, que corresponderá ao valor de R$ 200 por orientado. Cada professor deverá orientar entre cinco (mínimo) e dez (máximo) residentes, sendo assim, a bolsa pode variar de R$ 1 mil a R$ 2 mil.

Os recursos também poderão custear a participação dos residentes, professor orientador, técnico orientador e de colaboradores eventuais em reuniões, oficinas, seminários, congressos e afins.

Residência Profissional

O AgroResidência foi instituído pela Portaria nº 193/2020 com o objetivo de apoiar a formação de profissionais com as competências necessárias para plena atuação nas áreas de ciências agrárias e áreas correlatas, por meio de treinamento prático, supervisionado e orientado.

A política pública é voltada para jovens com idades entre 15 e 29 anos, estudantes de nível médio ou superior e também para egressos, desde que a conclusão do curso tenha ocorrido há, no máximo, 12 meses.

Os alunos residentes farão atividades práticas dentro das funções ligadas à respectiva formação profissional, sob supervisão e acompanhamento de profissional técnico habilitado com formação na área de atuação.

Além de qualificar profissionais, o programa busca desenvolver nos alunos o senso de responsabilidade ética, por meio do exercício de atividades profissionais, direcionando-os para uma vida cidadã e para o trabalho.

 

 

Informações: MAPA

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
error: O conteúdo está protegido!