DestaqueEconomiaGoiâniaGoiásManchetesTecnologia

Jornal Folha de Goiás – O chefe de Tesla, Musk, pesa negócio de privatização para fabricante de carros elétricos

chefe de Tesla, Elon Musk, que já havia discutido a possibilidade de tomar Tesla em privado, teve relações acidentadas com Wall Street, muitas vezes rejeitando questões sobre financiamento.

O polêmico diretor-executivo da Tesla, Elon Musk, disse nesta terça-feira que está considerando a privatização da fabricante de carros elétricos, o que faz com que as ações subam muito na expectativa de um grande prêmio.

Tornar-se privado tiraria a empresa do ciclo de relatórios trimestrais, tornando-a “livre de tantas distrações e pensamentos de curto prazo quanto possível”, disse Musk em um post no blog.

Musk, que descreveu a busca pela construção de carros elétricos sem emissões como uma missão ambiental, disse que ele vê a abertura do mercado como “o melhor caminho a seguir”, mas que uma decisão final não foi tomada e se baseou no apoio dos acionistas.

As ações fecharam em alta de 11 por cento, a US $ 379,57, após terem sido suspensas por cerca de 90 minutos, após uma série de declarações de Musk no Twitter, nas quais ele inicialmente sugeriu a idéia de se tornar privado.

O primeiro tweet de Musk disse que o financiamento foi “garantido” para uma transação que poderia valorizar a empresa em US $ 420 por ação.

A esse preço, a transação da Tesla valeria mais de US $ 71 bilhões.

Uma aquisição alavancada deste tamanho – uma usando dívida – eclipsaria por uma larga margem o recorde anterior, a compra pela concessionária TXU Corp. em 2007 por um consórcio que incluía a KKR e a TPG por US $ 44 bilhões.

Os ganhos após o tweet somaram-se ao movimento ascendente das ações, depois que o Financial Times informou que um fundo soberano da Arábia Saudita havia construído uma participação entre três e cinco por cento na empresa.

O tweet de Musk vem no momento em que a Tesla enfrenta uma pressão contínua para aumentar a produção do sedan Modelo 3, seu primeiro esforço no mercado intermediário.

O bilionário Musk, dono de cerca de 20% da companhia, disse que uma transação não alteraria “substancialmente” sua participação e que ele esperava continuar a liderar a empresa caso ela ocorresse.

– figura polarizadora –

Musk já havia discutido possivelmente a privatização como um meio para realizar o crescimento a longo prazo e realizar uma meta que alguns acólitos de Tesla adotam com uma paixão quase messiânica.

Os defensores de Musk e da empresa o vêem como um visionário parecido com o co-fundador da Apple, Steve Jobs, enquanto os críticos o compararam a uma figura do tipo “Mágico de Oz”, que ainda não teve lucro.

O acionista da Tesla Quint Tatro, diretor administrativo da Joule Financial, elogiou a idéia como “brilhante”, acrescentando que “Musk está cansado de lidar com todos os desafios de ser ‘público'”.

O chefe sul-africano de Tesla cortejou muitas controvérsias.

No mês passado, ele pediu desculpas por ter chamado o britânico Vernon Unsworth, que ajudou a resgatar 12 garotos tailandeses de uma caverna, um “pedo” – pedófilo – depois que Unsworth falou com desdém da proposta do chefe de Tesla de trazer os meninos para um local seguro.

Ele também teve um relacionamento espinhoso com Wall Street, se desculpando na semana passada com analistas de ações depois de se recusar a responder a perguntas sobre uma ligação de um investidor em maio.

A abordagem de Musk para uma possível transação privada também foi contra a corrente de muitas empresas que divulgam grandes notícias fora do horário de negociação.

Em contrapartida, Musk fez o comentário inicial no Twitter e, em seguida, embelezou as observações em uma série de respostas aos usuários na plataforma.

Em seu release de 1o de agosto, a Tesla confirmou que a produção estava no caminho certo depois de perder os benchmarks anteriores, já que registrou uma perda maior do que a esperada.

As ações se recuperaram fortemente desde aqueles ganhos, mas Musk continuou a mostrar um curto estopim para os críticos, criticando os “curtos” vendedores de ações da Tesla – aqueles que apostam que as ações vão cair de valor.

Após o aumento da companhia após os ganhos da semana passada, Musk mirou novamente em um short-seller em um pequeno vídeo do YouTube que comparou esses investidores aos últimos dias de Hitler.

Musk amplificou este ponto na terça-feira, dizendo no Twitter que a privatização “será mais tranquila”, acabará com “propaganda negativa dos curtas” e beneficiará os acionistas.

“Estou muito agradecido pelos acionistas da Tesla”, disse Musk. “Vai garantir sua prosperidade em qualquer cenário.”

Jornal Folha de Goiás – O chefe de Tesla, Musk, pesa negócio de privatização para fabricante de carros elétricos
5 (100%) 1 vote
Tags

# Magalhães

Magalhães é editor chefe e colunista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *