Jornal Folha de Goiás – Prefeitura de Goiânia oferece atendimento especializado para pessoas em situação de rua por meio do Centro Pop, na Alameda Botafogo

Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop) realiza acolhida e atendimento psicossocial, por meio de escutas qualificadas e levantamento das demandas. A depender do caso, cidadão pode ser encaminhado para serviços da rede de saúde, assistência social e garantia de direitos

A Prefeitura de Goiânia oferta, por meio do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop), acolhida e atendimento psicossocial para pessoas que utilizam as ruas como espaço de moradia ou sobrevivência. O espaço faz parte da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano e Social (Sedhs).

O Centro Pop realiza escutas qualificadas e levantamento de demandas e, a depender de cada caso, pode promover o encaminhamento da pessoa para os serviços da rede de saúde, assistência social e garantia de direitos. Os acolhidos também são atendidos imediatamente em suas necessidades básicas, como alimentação, banhos, aquisição de itens de higiene e vestuário, emissão de documentos pessoais, dentre outros.

O espaço é uma casa de passagem que funciona no período diurno. O atendimento é realizado de segunda-feira à sexta-feira, das 7h às 16 h. A unidade fica localizada na Alameda Botafogo, número 68, Centro. O telefone para informações e contato é o (62) 3524-1104.

Em 2022, foram atendidas 1.955 pessoas, com 64.088 serviços realizados. O espaço conta com recepção, cozinha, refeitório, banheiros com chuveiro, vestiários, lavanderia, salas de atendimento coletivo e individualizado. A equipe multidisciplinar que atua no espaço é composta por coordenadores, assistentes sociais, psicólogos, advogados, educadores sociais, recepcionistas, técnicos administrativos e trabalhadores de serviços gerais.

“A secretaria tem equipes de abordagem social (Seas) que percorrem todas as regiões no intuito de amenizar os casos de vulnerabilidade social. Porém, precisamos enfatizar que todo cidadão tem o direito de ir e vir assegurado constitucionalmente. Não podemos obrigar essas pessoas a deixarem os logradouros públicos e aceitarem os encaminhamentos propostos”, informa a secretária da Sedhs, Maria Yvelônia.

Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano e Social (Sedhs) – Prefeitura de Goiânia

Avalie o Post post

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo