Jornal Folha de Goiás – Saúde usa tecnologia para monitorar frota de veículos

Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) está iniciando o monitoramento, por meio da tecnologia, da frota locada pela instituição e que está a serviço em todo o Estado. A atividade, desenvolvida pela Gerência de Apoio Administrativo e Logístico da Superintendência de Gestão Integrada (SGI), visa dar transparência à gestão da frota, possibilitar maior controle e garantir a economicidade.

“As ações apresentadas garantem uma gestão mais eficaz. São medidas muito importantes para assegurar maior segurança aos servidores, além de evitar o uso inapropriado dos veículos”, alerta o superintendente de Gestão Integrada, Thalles Paulino de Ávila.

GEORREFERENCIAMENTO

Até o fim deste mês, a SES-GO vai contar com 156 veículos locados, de diferentes marcas e modelos. O gerente de Apoio Administrativo e Logístico da SGI, Rodrigo Rezende e Souza, informa que existe a expectativa de que toda a frota própria da secretaria seja substituída gradativamente por veículos locados, novos, econômicos e de maior resolutividade.

Os veículos locados estão sendo monitorados por meio de georreferenciamento. Dois grandes painéis já foram instalados na Gerência de Apoio Administrativo e Logístico. Rodrigo Rezende informa que o monitoramento vai avaliar quatro pontos básicos: a fiscalização do contrato com as empresas locadoras; a fiscalização de outros contratos, como o de combustível, com cruzamento de dados; melhorar a logística através dos dados fornecidos e analisar o comportamento do motorista.

DIREÇÃO DEFENSIVA

O gerente explica que a gestão de contrato visa averiguar, diariamente, se a quantidade exata de veículos locados está sendo ofertada e em uso pela SES-GO. A gestão de cruzamento com outros contratos objetiva avaliar outros itens como, por exemplo, o gasto de combustível. Rodrigo Rezende relata que “Cada carro tem uma barreira de restrição. Quando a quilometragem por litro de combustível está abaixo da média, ocorre o bloqueio do cartão”, explica.

No ato da liberação haverá uma análise para verificar o motivo do consumo ter ficado abaixo da média, Em locais de grande fluxo, como a Região Metropolitana, por exemplo, os veículos rodam menos quilômetros por litro de combustível.

FISCALIZAÇÃO E ECONOMIA DE RECURSOS PÚBLICOS

“São medidas para coibir infrações que resultam em prejuízo aos cofres públicos no uso irregular dos veículos oficiais. É importante destacar que esse trabalho não visa apenas fiscalizar, mas também prevenir ilicitudes e, ao mesmo tempo, promover a economia de recursos públicos de forma inteligente, oferecendo veículos oficiais seguros aos servidores durante o desempenho das suas atividades externas”, conclui Thales de Ávila.

MONITORAMENTO

O monitoramento também vai avaliar o uso do veículo em cada Regional de Saúde. Esse estudo, conforme diz o gerente, pode resultar no reordenamento da frota, de acordo com a necessidade de cada Regional de Saúde.

O comportamento do motorista durante o trabalho também será analisado por meio do monitoramento. O gerente acentua que entre os itens a serem observados destacam-se a o excesso de velocidade, a obediência do trajeto estabelecido e o tempo de permanência com o carro parado e ligado.

Rodrigo Rezende assinala que a princípio os motoristas serão orientados pelos gestores de frota. Já está sendo realizado um trabalho para que todos, em breve, passem por um curso de direção defensiva no qual serão sensibilizados para o cumprimento da lei.

 

 

 

 

Fonte: Governo do Estado de Goiás.

Avalie o Post post

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo