Jornal Folha de Goiás – Serviços crescem pelo quarto mês seguido, aponta IBGE

O setor de serviços é o que mais emprega no Brasil e abrange atividades como comércio varejista, transporte, atividades financeiras, saúde e educação

O volume de serviços prestados no Brasil cresceu 0,7% em agosto na comparação com julho deste ano. É o quarto resultado positivo seguido, com ganho acumulado de 3,3% nesse período. Com isso, o setor opera 10,1% acima do nível pré-crise sanitária da covid-19, registrado em fevereiro de 2020.  Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O setor de serviços é o que mais emprega no Brasil e abrange atividades como comércio varejista, administração pública, transporte, atividades financeiras e imobiliárias, saúde e educação. Para se ter uma ideia da importância do setor para a economia brasileira, dos 1.853.298 postos de trabalho gerados no país entre janeiro e agosto deste ano, 1.027.288 vagas foram de serviço, de acordo com informações do Cadastro-Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência.

Segundo o IBGE, três das cinco atividades pesquisadas acompanharam o resultado positivo do índice geral. Entre elas, os destaques foram as de outros serviços (6,7%) e de informação e comunicação (0,6%). Com o crescimento registrado em agosto, o setor de informação e comunicação acumula ganho de 1,8% nos últimos dois meses. Os serviços prestados às famílias (1,0%) cresceram pelo sexto mês consecutivo, período em que acumularam ganho de 10,7%. Apesar disso, o setor ainda está 4,8% abaixo do patamar pré-covid.

O setor de transportes, que vinha crescendo nos três meses anteriores, recuou 0,2% em agosto.

No período que seguiu de julho para agosto, o volume de serviços cresceu em 18 estados. Os maiores impactos vieram de São Paulo (1,6%), seguido por Distrito Federal (5,0%), Minas Gerais (1,0%) e Rio de Janeiro (0,5%). Por outro lado, Paraná (-7,1%) exerceu a principal influência negativa, seguido por Goiás (-3,4%) e Rio Grande do Sul (-1,1%).

Quando comparado a agosto do ano passado, o volume do setor de serviços cresceu 8,0%, 18ª taxa positiva seguida nesse indicador.

Atividades turísticas

O índice de atividades turísticas cresceu 1,2% em agosto e registrou o segundo resultado positivo consecutivo. Com o avanço, o setor opera 0,1% acima do patamar pré-covid.

O setor avançou 22,8% na comparação com agosto do ano passado. O resultado foi puxado pelo crescimento das receitas das empresas de restaurantes, hotéis, locação de automóveis, transporte aéreo, serviços de bufê, e rodoviário coletivo de passageiros. Nesse indicador, todas as regiões pesquisadas avançaram. Entre janeiro e agosto, o agregado especial de atividades turísticas acumula expansão de 39,1%

A pesquisa

A Pesquisa Mensal de Serviços produz indicadores que acompanham e avaliam o comportamento conjuntural do setor de serviços no país. É pesquisada a receita bruta de serviços nas empresas formalmente constituídas, com 20 ou mais pessoas ocupadas, que desempenham como principal atividade um serviço não financeiro, excluídas as áreas de saúde e educação.

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
error: O conteúdo está protegido!