Jornal Folha de Goiás – Um morto, dezenas de turistas chineses desaparecidos quando o barco tailandês vira

Os paramédicos tailandeses atendem aos passageiros resgatados depois que o barco caiu em Phuket

Um homem morreu e dezenas de turistas chineses continuam desaparecidos depois de um barco ter virado quando ventos fortes atingiram a costa da ilha tailandesa de Phuket, disseram autoridades na noite de quinta-feira, confirmando que o resgate foi suspenso por causa da noite.

A Fênix estava carregando cerca de 90 passageiros quando começou a cair, depois de ter sido atingida por ondas enormes, o que levou a uma operação de resgate que se estendeu pela noite e deixou as autoridades lutando para reagir.

O corpo de um homem vestindo um colete salva-vidas com o logotipo do barco Phoenix foi retirado do mar na quinta-feira.

Imagens exibidas ao vivo na página de relações públicas do Facebook mostraram que o corpo estava sendo levado para a costa. A vítima foi encontrada perto de uma das ilhas da costa de Phuket.

“Há 53 pessoas desaparecidas”, disse o governador do sul de Phuket, Noraphat Plodthong, a repórteres. “Nós paramos o resgate … vamos começar de novo pela manhã.”

A Tailândia tem um registro incompleto de saúde e segurança e os acidentes são comuns em suas estradas e vias navegáveis ​​- especialmente durante a estação das monções, que agora é mordida.

O reino já está no centro das atenções para uma dramática missão de resgate no norte do país, depois que 12 meninos e seu técnico de futebol ficaram presos em um complexo de cavernas.

Imagens de televisão feitas em um píer em Phuket mostraram turistas aturdidos se amontoando em cobertores, enquanto várias mulheres choravam enquanto os médicos cuidavam dos feridos.

O barco estava voltando de Koh Racha para Phuket por volta das 16h (horário de Brasília), quando uma tempestade atingiu a cidade, segundo o capitão, que se identificou como Somjing Boontham em uma entrevista televisionada.

Ele disse que o barco foi atingido por ondas de cinco metros de altura, que inundaram o barco que começou a cair lentamente, fazendo com que ele avisasse os passageiros para colocar coletes salva-vidas e disparar jangadas infláveis.

“Então eu mandei alguém para eles usarem coletes salva-vidas … Eles eram todos visitantes chineses – além de dois farang”, ele disse usando o vernáculo tailandês para ocidentais, acrescentando que cerca de metade dos passageiros não foram contabilizados.

– ímã turístico

Phuket é um ímã para os visitantes estrangeiros, incluindo os que buscam o sol no Ocidente e um grande número de turistas chineses que compõem a maior parte dos 35 milhões de pessoas esperadas para visitar o reino este ano.

O governador Noraphat disse que autoridades de Phuket emitiram um alerta meteorológico na quarta-feira alertando o público sobre tempestades iminentes.

“Houve ventos fortes esta noite”, disse ele, acrescentando que mais 10 barcos de recreio ficaram presos no mar e foram atendidos por navios de resgate da polícia e da marinha.

Duas outras capotas de barco foram reportadas na mesma área na noite de quinta-feira.

Um iate chamado Senerita, com 39 pessoas, também virou em alto mar, acrescentaram os oficiais.

Todos os passageiros em ambos os casos foram retirados do mar vivos.

Fotografias que circulavam nas mídias sociais mostravam passageiros encharcados e exaustos – a maioria deles asiáticos – em coletes salva-vidas sendo puxados em jangadas infláveis ​​para segurança.

Não ficou imediatamente claro qual o barco a que pertenciam.

A agência de notícias estatal chinesa Xinhua informou que seu consulado na cidade de Songkhla, no sul da Tailândia, foi informado pelas autoridades locais de que dois navios com cidadãos chineses a bordo haviam virado e que os esforços estavam em andamento para resgatá-los.

“Há alguns turistas chineses a bordo”, informou a Xinhua, segundo o consulado-geral. “Eles são principalmente visitantes individuais de um dia (excursionistas) ou funcionários e suas famílias de uma empresa chinesa.”

O relatório, que não mencionou nenhum dos navios, disse que “a maioria dos 133 passageiros em dois barcos derrubados pelo mar agitado no sul da Tailândia foram salvos”.

No entanto, foi baseado em informações recebidas pelo consulado às 20h30 (13h30 em Brasília), cerca de três horas antes de autoridades tailandesas confirmarem que cerca de 53 pessoas estavam desaparecidas e que a busca havia sido cancelada até a manhã seguinte.

Mostre mais

# Max Oliveira

Max é jornalista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo