RS registra mais duas mortes por leptospirose após enchentes

A Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul confirmou mais duas mortes por leptospirose devido às enchentes recentes no estado. As vítimas, dois homens de 56 e 50 anos, eram moradores de Cachoeirinha e Porto Alegre.

Segundo a secretaria, a confirmação veio após resultados positivos das amostras analisadas pelo Laboratório Central (Lacen). O homem de Cachoeirinha faleceu em 19 de maio, enquanto o de Porto Alegre morreu em 18 de maio.

Anteriormente, outras duas mortes relacionadas às enchentes ocorreram em Venâncio Aires e Travesseiro. Existem ainda quatro mortes em investigação nas cidades de Encantado, Sapucaia, Viamão e Tramandaí.

Somente em maio, o estado já confirmou 54 casos de leptospirose. Antes do período de calamidade, 129 casos e seis mortes foram registrados até 19 de abril. Em 2023, houve 477 casos e 25 óbitos.

“Embora a leptospirose seja endêmica, alagamentos aumentam a chance de infecção. É crucial que a população busque atendimento médico ao primeiro sinal de sintomas: febre, dor de cabeça, fraqueza, dores no corpo e calafrios”, alertou a secretaria.

A leptospirose é uma doença infecciosa transmitida pelo contato com urina de animais infectados, frequentemente presente em água de enchente. Os sintomas aparecem entre cinco e 14 dias após a contaminação.

Devido às chuvas, casos suspeitos de áreas alagadas devem iniciar tratamento imediato. A coleta de amostras para análise deve ser feita a partir do sétimo dia dos sintomas. O tratamento com antibióticos deve começar com a suspeita da doença. Em casos leves, o atendimento é ambulatorial. Casos graves exigem hospitalização imediata para evitar complicações.

Em áreas afetadas por enchentes, a desinfecção com água sanitária é recomendada. Outras medidas preventivas incluem manter alimentos em recipientes fechados, cozinhas limpas e terrenos sem entulhos para evitar roedores. A luz solar também ajuda a eliminar a bactéria.

Desde o início das enchentes, o Centro Estadual de Vigilância em Saúde monitora doenças relacionadas. Até quinta-feira (23), foram notificados 1.140 casos de leptospirose, com 54 confirmados, além de outros problemas de saúde.

Avalie o Post post

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo