ANÚNCIO

Estado de Goiás implementará 564 câmeras avançadas para vigilância e monitoramento

Em um esforço para modernizar e tornar a segurança pública mais dinâmica e eficaz, o Estado de Goiás planeja a instalação de 564 câmeras de alta tecnologia em nove municípios durante o ano corrente. Essa iniciativa é um pilar central do Programa de Cidades Inteligentes, gerenciado pela Secretaria-Geral do Governo através da subsecretaria de Energia, Telecomunicações e Cidades Inteligentes.

Com capacidades avançadas como o reconhecimento facial, as novas câmeras poderão identificar indivíduos desaparecidos ou procurados pela Justiça, além de analisar características físicas específicas e ler placas de veículos. De acordo com Renato Lyra, o subsecretário responsável, o destaque desses equipamentos reside em sua versatilidade e na capacidade de comunicação e integração de dados em tempo real através de diferentes localidades.

Um aspecto inovador destacado por Lyra é a integração completa entre os sistemas de videomonitoramento dos municípios envolvidos. Isso significa que, por exemplo, o desaparecimento de uma pessoa em Planaltina pode ser rapidamente identificado e rastreado em outras cidades, como Formosa, caso a pessoa passe por uma das câmeras instaladas.

A distribuição das câmeras inclui 331 unidades nos municípios adjacentes ao Distrito Federal (como Águas Lindas de Goiás e Luziânia), 22 em Goiânia, especificamente na Região da 44, financiadas por emendas parlamentares, e 43 na Cidade de Goiás, que será transformada em um modelo de cidade inteligente através de um projeto piloto.

Essas câmeras serão conectadas via fibra óptica, garantindo uma transmissão de dados rápida e segura. Além disso, o plano inclui a criação de quatro Centros Integrados de Inteligência, Comando e Controle, bem como a implementação de softwares especializados, com expectativa de que o processo licitatório ocorra no primeiro semestre.

Quanto à privacidade, o projeto visa melhorar a segurança pública com o mínimo impacto na privacidade dos cidadãos. Segundo Lyra, o sistema compara as imagens captadas apenas com o banco de dados de indivíduos procurados pela polícia, sem realizar buscas ou identificações de pessoas não procuradas.

Este projeto é parte da visão do Governo de Goiás para as cidades inteligentes, que busca a aplicação estratégica de tecnologia para o benefício da comunidade, promovendo a integração de serviços, acesso à informação, e uma infraestrutura de comunicação e monitoramento mais eficiente e interconectada.

Avalie o Post post

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo