Geriatria Goiânia – Conheça os benefícios da música na Doença de Alzheimer

Já está documentado o impacto da música na pessoa com Doença de Alzheimer e outros tipos de demência. Os efeitos na memória, no comportamento e outros domínios cognitivos são impressionantes.

 

A música é capaz de acessar áreas cerebrais adormecidas, que medicamentos não alcançam. Pacientes com demência moderada a grave podem ter habilidades despertadas, uma vez que a memória musical persiste por longo tempo, apesar da progressão da doença. E não menos importante, a música pode ser um instrumento de comunicação, resgata o afeto, os laços, fatos marcantes na vida da pessoa e suas emoções.

 

Em pacientes com alterações comportamentais, a musicoterapia é uma importante medida não farmacológica, que pode auxiliar na redução da carga medicamentosa e despertar um olhar diferenciado para o cuidado.

 

Os cuidadores também se beneficiam com a música, aliviando o estresse e sintomas depressivo-ansiosos.

 

A abordagem de um paciente com demência, e consequentemente de seus cuidadores, vai além de medicamentos. E a música é prova disso.

 

Projeto Cuidar

Geriatra

Dra Eliza de Oliveira Borges

CRM-GO 14388 RQE: 9751

Contato: (62) 3218-5034

Endereço: Viva Bem – Rua 132, nº 159, Setor Sul – Goiânia – Goiás.

Site: https://geriatriagoiania.com.br

 

Sobre a Dra Eliza de Oliveira Borges

– Graduação em Medicina pela Universidade Federal de Goiás;

– Residência em Geriatria e Clínica Médica pelo Hospital de Urgências de Goiânia -HUGO;

– Titulada em Geriatria pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia -SBGG;

– Pós-graduação em Cuidados Paliativos pelo Instituto PalliumLatinoamérica / Medicina Paliativa, Buenos Aires-Argentina;

– Presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia – Seção Goiás (gestão 2020 – 2022).

Mostre mais

Dra. Eliza de Oliveira Borges

Dra. Eliza de Oliveira Borges é geriatra e fundadora do Projeto Cuidar – Geriatria Goiânia (https://geriatriagoiania.com.br). CRM-GO: 14388 RQE: 9751. Presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia - Seção Goiás (gestão 2020 - 2022). Os artigos são de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do veículo, sendo de responsabilidade exclusiva dos respectivos autores.

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo