Goiânia mantém tarifas de ônibus sem aumento desde 2019

Avalie o Post post

Desde 2019, Goiânia se destaca como a única capital brasileira a não aumentar a tarifa de ônibus do transporte público, beneficiando não só a própria capital mas também as cidades de Aparecida de Goiânia, Goianira, Senador Canedo e Trindade na Região Metropolitana. Esse feito é resultado do subsídio oferecido pelo Governo de Goiás em colaboração com as administrações municipais locais, impactando positivamente cerca de 254 mil usuários mensais que realizam aproximadamente 12 milhões de viagens no mesmo período.

A introdução desse subsídio pelo Governo de Goiás, em 2020, surgiu como um suporte emergencial à população durante a crise da Covid-19, culminando na promulgação da Lei Complementar 169 em dezembro de 2021. Essa lei reformulou a Rede Metropolitana de Transporte Coletivo e estabeleceu a estrutura de financiamento do subsídio, que até o momento totaliza um investimento estatal de aproximadamente R$ 300 milhões, incluindo R$ 138 milhões somente em 2023.

Atualmente, os passageiros pagam R$ 4,30 por viagem no sistema integrado, incluindo o Eixo Anhanguera. Sem o subsídio, esse custo saltaria para R$ 9,38, evidenciando o impacto significativo dos investimentos recentes que requerem um aporte governamental de R$ 5,0832 por passagem, equivalente a 54,15% do valor ajustado.

O Secretário-Geral de Governo, Adriano da Rocha Lima, sublinha a importância desse subsídio para a mobilidade urbana dos mais necessitados, ressaltando o compromisso do estado em melhorar a qualidade do transporte público como um meio de oferecer dignidade à população.

As contribuições financeiras para sustentar esse subsídio são divididas entre o Governo de Goiás e a Prefeitura de Goiânia, cada um contribuindo com 41,2% do total, enquanto Aparecida de Goiânia e Senador Canedo complementam com 9,4% e 8,2%, respectivamente.

Além disso, a implementação de um novo sistema de bilhetagem em 2023 trouxe uma série de benefícios sociais, como o Bilhete Único Metropolitano que permite múltiplas integrações sem custo adicional e o Passe-Livre do Trabalhador, oferecendo descontos para empregadores. A iniciativa da Meia-tarifa beneficia passageiros de várias cidades com tarifas reduzidas, enquanto o Cartão Família promove o acesso ao transporte coletivo durante finais de semana e feriados para grupos familiares.

O plano “Nova RMTC”, com investimento previsto de R$1,6 bilhão pelo Governo de Goiás, visa uma transformação abrangente do sistema de transporte coletivo na Região Metropolitana, incluindo a renovação completa da frota de ônibus, melhorias em infraestrutura e segurança, sem afetar o valor da tarifa, permanecendo em R$ 4,30.

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo