Jornal Folha de Goiás – Brasil gera mais de 280 mil empregos formais em maio

No acumulado do ano, país atinge 1.233.372 novos postos formais

O emprego celetista no Brasil apresentou crescimento em maio de 2021 com um saldo de 280.666 postos de trabalho formais no Brasil. O resultado mostra que o país segue em recuperação. Os números são do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged). Em maio de 2020, o saldo havia ficado em -373.888 (com ajustes).

O ministro da Economia, Paulo Guedes, lembrou o crescimento contínuo de novos postos de trabalho, sinal da recuperação econômica do Brasil em meio a pandemia. “A economia brasileira continua surpreendendo. São 280 mil novos empregos no mês de maio, completando, então, nos cinco meses do mês de 2021, 1,2 milhão de empregos”, disse. Já o secretario especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, lembrou a importância do setor privado para o país trabalhando em conjunto com o setor público. “Nossas políticas estão mostrando que é o setor privado que gera emprego. O governo é indutor desse mercado resiliente de trabalho. Estamos abrindo o mercado, preservando empregos, preservando empresas e empresários. Trabalhamos sempre de maneira tripartite.”, explica.

O saldo de maio de 2021 foi resultado de 1.545.715 admissões e de 1.268.049 desligamentos. O estoque de empregos formais no país chegou a 40.596.340 vínculos e todos os setores de atividade econômica apresentaram crescimento no mês.

Acesse, também, o Painel de Informações do Novo Caged.

A coletiva pode ser acessada no canal da Secretaria no YouTube.

Setores

No mês de maio de 2021, todos os grupamentos de atividades econômicas apresentaram saldo positivo. O setor de Serviços foi o grande destaque, com a geração de 110.956 novos postos de trabalho formais, seguido do Comércio, com 60.480.

Unidades Federativas

Todos os estados geraram empregos em maio de 2021. O destaque é para São Paulo, com 104.707 novos postos, seguido Minas Gerais e Rio de Janeiro, com 32.009 e 17.610, respectivamente.

Benefício Emergencial

Os resultados mostram que o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda tem sido bem-sucedido em evitar demissões, em um ano tão atípico de enfrentamento de uma grave pandemia. Trata-se de um pagamento de benefício mensal a trabalhadores que tiveram o contrato de trabalho suspenso ou a jornada e o salário reduzidos.

Dados atualizados até 25 de maio de 2021 mostram que o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEm) permitiu 22,7 milhões de acordos para manutenção de emprego no Brasil.

Mais informações sobre o Benefício Emergencial podem ser consultadas no Painel de Informações do BEm.

Mostre mais

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo