Abertura do mercado sul-coreano impulsiona exportação de subprodutos suínos brasileiros para alimentação animal

Avalie o Post post

Em 2023, a Coreia do Sul se destacou como o oitavo maior destino das exportações de produtos agrícolas brasileiros, alcançando um valor total superior a US$ 3,37 bilhões. O governo brasileiro celebrou a decisão da Coreia do Sul de aceitar o Certificado Sanitário Internacional (CSI) para a exportação de gordura e proteínas processadas de suínos destinadas à alimentação animal.

Essa é a terceira abertura de mercado sul-coreano para produtos agrícolas brasileiros este ano. Em abril, a Coreia do Sul autorizou a exportação de subprodutos de origem animal, como farinhas e gorduras de aves, além de dez tipos de produtos à base de camarão.

A recente abertura atende à demanda da Associação Brasileira de Reciclagem Animal (ABRA) e suas empresas associadas, assim como de importadores coreanos que esperam uma expansão da indústria de rações na Coreia do Sul, em resposta ao crescimento do número de animais domésticos na Ásia.

Com esta nova abertura, o agronegócio brasileiro alcançou sua 145ª expansão comercial em 51 países desde o início do ano passado. Em 2024, já foram abertos 67 novos mercados em 29 países.

Esses resultados são fruto do esforço conjunto do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) e do Ministério das Relações Exteriores (MRE), que têm trabalhado para expandir os mercados internacionais para os produtos brasileiros.

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo