Estado de Goiás acelera distribuição de insumos médicos para combate à dengue nos municípios

Avalie o Post post

Para fortalecer a luta contra a dengue e a chikungunya, o Estado de Goiás destinou uma verba superior a R$ 5 milhões para auxiliar os municípios na compra de medicamentos essenciais ao tratamento dessas doenças. A iniciativa, liderada pelo Gabinete de Combate a Arboviroses, já beneficiou cerca de 100 municípios considerados de alto e médio risco, com um repasse superior a R$ 270 mil. Entre os produtos fornecidos estão soluções de soros (injeções de cloreto de sódio), dipirona sódica em diversas formas (comprimidos, soluções orais e injeções) e sais para reidratação.

O secretário estadual da Saúde, Rasivel dos Reis, ressalta a importância desse auxílio: “O objetivo é fortalecer o suporte aos municípios, que enfrentam desafios para adquirir esses insumos rapidamente, considerando a urgência que a situação demanda”. Além dos medicamentos, estão sendo distribuídos repelentes, equipamentos de proteção individual, materiais educativos e de informação, como banners e cartazes, e cartões de controle de casos.

A distribuição dos insumos tem sido feita de maneira cada vez mais ágil. Simone Camilo, gerente das 18 Regionais de Saúde do Estado, destaca a rapidez no processo de entrega, especialmente dos soros, cuja demanda é urgente devido à baixa disponibilidade nos municípios. “Nossa logística é projetada para que a distribuição seja feita no menor tempo possível, preferencialmente no dia da chegada dos insumos”, explica.

Victor Paulo Faria Santos, coordenador de Administração de Estoques, informa que o atendimento às demandas por outros produtos segue um planejamento mensal, em colaboração com a Gerência de Apoio Administrativo e Logístico (Geaal). Esse planejamento envolve uma ampla gama de insumos e medicamentos, abrangendo programas de saúde diversos, como os voltados para tuberculose, hanseníase, saúde da mulher, e outros serviços de atenção primária.

A equipe do almoxarifado, composta por mais de 50 colaboradores entre efetivos e terceirizados, administrou no último ano um estoque de produtos avaliado em mais de R$ 162 milhões, adquiridos diretamente pela SES, além de outros R$ 158 milhões em produtos fornecidos pelo Ministério da Saúde.

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo