Jornal Folha de Goiás – Exame de rotina na boca pode diagnosticar lesões antes de se transformarem em câncer

Doença pode se manifestar sob a forma de feridas que não cicatrizam, caroços, inchaços e áreas de dormência

O câncer de boca pode se manifestar sob a forma de feridas na boca ou no lábio que não cicatrizam, caroços, inchaços, áreas de dormência, além de sangramentos sem causa conhecida. A doença também pode ser caracterizada por dor na garganta que não melhora e manchas esbranquiçadas ou avermelhadas na parte interna da boca ou do lábio.

O exame rotineiro da boca pode diagnosticar lesões no início, antes de se transformarem em câncer. Pessoas com mais de 40 anos, que fumam e bebem, devem estar mais atentas. É importante ter a boca examinada por profissional de saúde (dentista ou médico) pelo menos uma vez ao ano.

Para diminuir o risco de desenvolver a doença, o Ministério da Saúde recomenda:

  • Evite ou reduza o consumo de fumo e de álcool;
  • Mantenha uma boa higiene bucal;
  • Faça uma alimentação rica em frutas, verduras e legumes;
  • Tome a vacina do HPV, conforme Calendário Nacional de Vacinação;
  • Visite o dentista regularmente;
  • Fique atento a alterações na boca, lábios, língua e palato (céu da boca); em caso de alteração, busque um dentista imediatamente.

O autoexame da boca é uma técnica simples, que a própria pessoa utiliza para conhecer a estrutura bucal e, assim, identificar possíveis anormalidades, como mudanças na aparência dos lábios e da parte interna da boca, endurecimentos, caroços, feridas e inchaços. Entretanto, esse exame não substitui o exame clínico realizado por profissional de saúde treinado.

O Ministério da Saúde reforça que somente médicos e cirurgiões-dentistas devidamente habilitados podem diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios.

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo
error: O conteúdo está protegido!