ANÚNCIO

Brasileiros ainda não resgataram R$ 7,97 bi em valores esquecidos no sistema financeiro

O Banco Central (BC) divulgou que brasileiros ainda não sacaram R$ 7,97 bilhões em recursos esquecidos no sistema financeiro até o fim de janeiro. Até agora, o Sistema de Valores a Receber (SVR) devolveu R$ 5,99 bilhões, de um total de R$ 13,33 bilhões disponibilizados pelas instituições financeiras.

As estatísticas do SVR, divulgadas com dois meses de defasagem, revelam que até o fim de janeiro, 18.513.533 correntistas haviam resgatado valores, representando apenas 29,73% do total de 62.275.604 correntistas incluídos na lista desde o início do programa, em fevereiro de 2022.

Dos que já resgataram valores, 17.564.553 são pessoas físicas e 948.980 são pessoas jurídicas. Por outro lado, 40.613.723 são pessoas físicas e 3.148.348 são pessoas jurídicas que ainda não efetuaram o resgate.

A maioria dos valores a serem resgatados são pequenas quantias. Os valores de até R$ 10 concentram 63,47% dos beneficiários, enquanto valores entre R$ 10,01 e R$ 100 correspondem a 25,15% dos correntistas. Quantias entre R$ 100,01 e R$ 1 mil representam 9,63% dos clientes, com apenas 1,75% tendo direito a receber mais de R$ 1 mil.

Após quase um ano fora do ar, o SVR foi reaberto em março de 2023, com novas fontes de recursos e um novo sistema de agendamento, incluindo a possibilidade de resgate de valores de pessoas falecidas. Em janeiro, foram retirados R$ 243 milhões, um aumento em relação ao mês anterior, quando foram resgatados R$ 193 milhões.

A atual fase do SVR traz melhorias significativas, como a impressão de telas e protocolos de solicitação para compartilhamento no Whatsapp, além da inclusão de todos os tipos de valores previstos na norma do SVR. Também será implementada uma sala de espera virtual, permitindo que todos os usuários façam a consulta no mesmo dia, sem a necessidade de um cronograma por ano de nascimento ou fundação da empresa.

Além disso, agora é possível consultar valores de pessoas falecidas, com acesso para herdeiros, testamentários, inventariantes ou representantes legais. O sistema também oferece mais transparência para contas conjuntas.

Fontes de recursos adicionais foram incluídas, como contas de pagamento pré ou pós-pagas encerradas, contas de registro mantidas por corretoras e distribuidoras encerradas, e outros recursos disponíveis nas instituições para devolução.

O Banco Central adverte os correntistas sobre golpes de estelionatários relacionados a supostos resgates de valores esquecidos. Ressalta-se que todos os serviços do Valores a Receber são gratuitos e que o BC não envia links nem entra em contato para tratar sobre valores a receber ou confirmar dados pessoais. A instituição financeira que aparece na consulta do Sistema de Valores a Receber é a única autorizada a contatar o cidadão, e nenhum cidadão deve fornecer senhas a terceiros.

Avalie o Post post

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo