Economia goiana mantém crescimento sólido de 6,3% em agosto, afirma banco central

Avalie o Post post

A economia do estado de Goiás continua sua trajetória ascendente e registra um impressionante 31º mês consecutivo de crescimento. Em agosto, o Índice de Atividade Econômica Regional (IBCR), mensalmente divulgado pelo Banco Central e baseado em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontou um aumento de 6,3%. Essa informação corrobora com pesquisas realizadas pelo Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (IMB) e coloca o estado na segunda posição do ranking nacional.

Ao considerar a variação acumulada no ano, Goiás também garante o segundo lugar, apresentando um aumento de 5,85%. Nos últimos 12 meses, o estado conquistou uma ascensão notável de três posições, atingindo o terceiro melhor desempenho com um crescimento de 4,65%. Esse indicador está diretamente relacionado ao aumento no número de empresas, investimentos e à geração de empregos e renda, abrangendo os setores da agropecuária, indústria, serviços e comércio.

O governador Ronaldo Caiado atribui esse notável resultado à recuperação econômica pós-pandemia e à capacidade do estado de atrair novos negócios. Durante o evento de inauguração da nova fábrica da empresa Caramuru Alimentos, realizado em Itumbiara em 26 de outubro, Caiado destacou: “Goiás vive hoje o 31º mês consecutivo de crescimento da atividade econômica, todo mês desde fevereiro de 2021. É um momento inédito e marcante, pois nenhum outro estado tem experimentado um crescimento tão consistente.”

Adriano da Rocha Lima, titular da Secretaria-Geral de Governo, acrescenta que o índice registrado em agosto em Goiás supera a média nacional, que se manteve em 3,06%. Ele observa: “A economia goiana está se fortalecendo e alcançando recordes de crescimento, até mesmo superando a média nacional. Estamos implementando uma série de medidas para aumentar a produtividade de nossa economia, com o objetivo de manter esse cenário próspero.”

Erik Figueiredo, diretor-executivo do IMB, projeta um futuro otimista para a economia goiana, afirmando: “A economia goiana continua demonstrando sinais de forte aceleração. Após um crescimento do PIB de 6,6% em 2022, o IBCR do Banco Central também aponta para avanços em 2023.”

No cenário nacional, o Brasil registrou um crescimento econômico de 3,06% no acumulado do ano, com um aumento de 1,28% na variação interanual, seguido por um crescimento de 2,82% na variação acumulada nos últimos 12 meses.

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo