Inovação e sustentabilidade brasileira em foco na COP 28: Mapa impulsiona avanços em agropecuária

Avalie o Post post

Em um cenário global voltado para as mudanças climáticas, o Brasil se destacou na 28ª Conferência das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (COP 28), realizada em Dubai. As inovações e avanços do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) na produção agropecuária sustentável foram os grandes destaques do evento no último domingo (10).

Roberto Perosa, Secretário de Comércio e Relações Internacionais do Mapa, marcou presença em três debates cruciais, abordando temas essenciais junto a líderes mundiais, empresariais, instituições financeiras, autoridades governamentais e ONGs. No painel “COP para COP: Impulsionando o progresso na Declaração dos Sistemas Alimentares dos Emirados Árabes Unidos”, Perosa evidenciou os avanços significativos da COP, enfocando nos próximos passos para compromissos globais. Ele destacou o papel vital da agricultura brasileira na redução do desmatamento e na garantia de segurança alimentar, através do novo programa de recuperação de pastagens degradadas.

Durante a Reunião Ministerial do IICA, a integração agrícola regional foi discutida, visando a cooperação técnica e a promoção do intercâmbio de conhecimentos e tecnologias. Perosa enfatizou o crescimento notável da agropecuária no Brasil, impulsionado pela tecnologia e inovação, e ressaltou a importância da Embrapa e do Programa Nacional de Conversão de Pastagens Degradadas (PNCPD) para a segurança alimentar e a produção sustentável.

No Painel “Semeando Prosperidade”, a integração da sustentabilidade nas políticas públicas do Mapa foi um tópico chave. Perosa mencionou o sucesso do Plano Safra e do Plano ABC+, associados a práticas agropecuárias sustentáveis e resultados positivos.

O Mapa também foi protagonista no Painel Diálogos de Produção Sustentável. Marcel Moreira, diretor de Promoção Comercial e Investimentos do Mapa, apresentou o sucesso brasileiro na produção sustentável de algodão e carne bovina. O Brasil, com mais de 80% da safra nacional de algodão certificada, se posiciona como líder mundial em pluma certificada, utilizando práticas regenerativas. Na indústria de carne bovina, o foco em sustentabilidade e rastreabilidade reforça a posição do Brasil como fornecedor global de proteína animal, adotando tecnologias de baixo carbono.

Moreira destacou a colaboração entre o governo e o setor privado para avançar na sustentabilidade, rastreabilidade e transparência das cadeias produtivas, e enfatizou o potencial do Programa Nacional de Conversão de Pastagens Degradadas, que visa incorporar 40 milhões de hectares em áreas de agricultura, promovendo a intensificação sustentável dos sistemas produtivos sem comprometer áreas de vegetação nativa.

Mostre mais

Deixe um comentário

Botão Voltar ao topo